segunda-feira, 6 de outubro de 2008

DIÁLOGO INSANO (releitura de Desalmada e Dissimulada)

Sou lenta.
Aprecio melhor assim
O odor das rosas,
Dos amores, de ti.

-Sinto o cheiro de coito
Como animal no cio,
Um misto prazer e frio,
Em meio aos lençóis.

Sou lenta de sexo
Pois me convém,
Lentamente, abusar de ti,
Do que é meu.

-Me visto de porra
Como mera violentada,
Mas o vestígio no lábio flagra
O meu prazer em te sugar.

Vou lenta
Por teus pensamentos,
Roubo teus momentos,
Que já não são teus.

-Brigo com teus pelos
Misturados à libido,
Essência alucinógena,
Que me tira os sentidos.







Violenta e violada,
Tua amante e namorada
Vou lentamente a ti,
Para que me percebas.


-Já sinto teu membro,

Em minha língua, preso
E mesmo em sono,
Quero te devorar...


Lenta e sorrateira aprisiono-te
E tu sorri, servo e feliz,
Apaixonado e senhor
De minha devassidão.


-Sigo assim, abusada...
Sem direito a pausa,
Tomando teus suores,
Engasgada em teus pudores...

Na mente amor, na saliva
Um mar de clara de ovo.
Se morrer, partirei feliz,
Pois tive de ti, paixão e insanidade
Que na eternidade, me levaram ao gozo...

-Dissimulada, depravada e safada,
Mas, tua dona e muito amada...


.Me Morte
(fotos de Felipe Pereira)

Um comentário:

  1. Mas eu não quero saber quem fotografou... quero saber quem é a fotografada!

    ResponderExcluir

Néon


RockYou FXText

Porno Tube